Sopa de hortelã e ovo

Se tivesse de escolher uma sopa de infância seria definitivamente esta! A única sopa que eu realmente gostava de comer em miúda.

A receita da minha mãe é bem simples: um puré de batata com rodelas de ovo e hortelã. Tão simples e no entanto tão boa e reconfortante.

Desta vez decidi enriquecer um pouco mais a sopa e juntei mais alguns legumes à base.⁣

Ingredientes:
•200g chuchu⁣
•250g batata ⁣
•1/2 cebola⁣
•350g courgette (usei com casca)⁣
•1 dente de alho ⁣
•30g hortelã (amarrar os pés de hortelã com um cordel para ser mais fácil de retirar)⁣
•4 ovos cozidos⁣
• sal⁣

Modo de preparação:
• cortar os vegetais em cubos , cobrir com água e cozinhar juntamente com a hortelã e uma pitada de sal.⁣
• retirar a hortelã e triturar os vegetais ⁣
• adicionar os ovos cortados em rodelas e umas folhas de hortelã frescas

Tarte de bacalhau com natas

Gostava de vos dizer que esta era uma tarte super fit, mas a verdade é que não! Tem tudo o que uma tarte de bacalhau com natas tem direito.

Para a base fiz massa quebrada à qual juntei manjericão e espinafres que não só enriquecem a massa como lhe dão uma cor fantástica.

RECEITA DA MASSA QUEBRADA DE ESPINAFRES E MANJERICÃO

Ingredientes:
• 1 dente de alho
• 5g coentros
• 50g folhas de espinafres baby cruas
• 260g farinha de trigo T55 sem fermento
• 100g de manteiga com sal à temperatura ambiente
• 50g água
• 1/2 c.chá sal

Modo de preparação:
• Picar o dente de alho juntamente com os coentros e os espinafres até obter um puré.
• Juntar os restantes ingredientes até obter uma massa homogénea.
• Formar uma bola com a massa, envolver num pano e colocar no frigorífico por cerca de 1 hora.

Modo de preparação na Bimby:
• Picar os espinafres, o dente de alho e os coentros , 5seg./vel5. Repetir se necessário.
• Juntar os restantes ingredientes e programar 15seg./vel.6.

Dependendo do tamanho da tarteira, geralmente esta quantidade de massa quebrada rende-me o suficiente para duas tartes. Assim opto sempre por congelar metade da massa para utilizar mais tarde.
Depois basta deixar descongelar à temperatura ambiente quando for para usar.


RECEITA DO RECHEIO DE BACALHAU COM NATAS

Ingredientes:
• 1/2 cebola cortada em meias luas fininhas
• 500g bacalhau desfiado crú
• 1 fio de azeite
• 4 c.sopa azeitonas pretas descaroçadas e cortadas em rodelas
• 1 pacote de natas (usei umas natas para pratos de peixe, que já trazem algum tempero)
• sal
• pimenta
• queijo flamengo ralado a gosto

Modo de preparação:
• Aquecer um fio de azeite numa frigideira larga.
• Juntar a cebola e deixar cozinhar até estar mole e translúcida.
• Adicionar o bacalhau, as azeitonas e temperar com sal e pimenta.
• Quando o bacalhau estiver quase cozinhado, juntar as natas e rectificar o tempero se necessário.
• Deixar cozinhar até as natas engrossarem.


MONTAGEM DA TARTE

• Forrar uma tarteira de base amovível com a massa quebrada.
• Picar o fundo com um garfo.
• Levar ao forno cerca de 20/25 minutos em forno pré-aquecido a 180ºC.
• Adicionar o recheio de bacalhau
• Polvilhar com queijo ralado a gosto (por aqui é muitoooo queijo)
• Levar ao forno a gratinar (cerca de 20 minutos).

Cookies de cacau e de limão+chia

Há já algum tempo que queria experimentar fazer uma cookies de aveia que ficassem parecidas às da Kookie Cat.
Depois de dar uma vista de olhos à lista de ingredientes decidi meter as mãos na massa.

Esta versão tem duas grandes diferenças em relação às originais:

• não são vegan. Originalmente as cookies têm como ingredientes líquidos o óleo de coco e o xarope de flor de coco. Para não ter de usar tanto óleo ou açúcar, optei por juntar 1 clara de ovo.
• não usei coco. Não sendo grande fã de coco, optei por não usar nem o coco ralado nem o coco em flocos que as estas cookies costumam levar.

Como quis experimentar dois sabores diferentes, primeiro fiz a receita base das cookies e depois dividi em duas partes. Metade fiz de cacau e a outra metade de limão e sementes de chia.

RECEITA BASE:

Ingredientes:
• 150g de flocos de aveia
• 70g de xarope de coco
• 30g de óleo de coco
• 50g de caju (ou amêndoa) triturado grosseiramente
• 1 pitada de sal
• 1 clara

Depois de misturar bem todos os ingredientes, dividir a massa em duas partes e cada uma das metades juntar:

Para as cookies de limão e chia:
• 2 c.sobrem. limão desidratado (podem também usar raspa de limão ou óleo de limão)
1 c.sopa de sementes de chia

Para as cookies de cacau:
• 2 c.sopa de cacau em pó
• 2 c.sobrem. pepitas de cacau crú

Depois de tudo bem misturado, formei bolinhas e achatei ligeiramente. Desta vez optei por fazer as cookies mais gordinhas, para quem ficasse macias por dentro e crocantes por fora. Da próxima vez vou experimentar fazer mais fininhas.

Colocar as cookies num tabuleiro forrado com papel vegetal cerca de 14 minutos a 180ºc. Deixar arrefecer no interior do forno, com a porta semi-aberta.

Onigiris – Receita na Bimby

Ingredientes:

Para o arroz:
200g de arroz para sushi
1 c.chá de sal
1200g de água
50ml de vinagre de arroz
4 c.sopa de sementes de sésamo
2 c.sopa de mistura salgada de sementes (opcional)
alga nori

Recheio:
1 lombo de salmão selvagem
pepino
queijo creme


Modo de preparação:

Pesar 200g de arroz e lavar até a água sair transparente
Deixar a escorrer cerca de 20 minutos
Colocar 1200g de água e o sal no copo da Bimby
Colocar o arroz no cesto
Programar 19min./100ºC/vel.4
Colocar o arroz num tabuleiro, regar com o vinagre, polvilhar com as sementes e envolver cuidadosamente
Deixar arrefecer totalmente
Para rechear podem utilizar uma forma para onigiris.
Caso não tenham a forma podem fazê-lo à mão, como se estivessem a moldar almôndegas recheadas. Para facilitar mantenham as mãos sempre molhadas e usem película aderente para ajudar a compactar bem as bolinhas.
No recheio usei queijo creme, pepino cortado em cubos e salmão. O salmão podem utilizar crú (nesse caso recomendo que utilizem salmão selvagem previamente congelado) ou cozinhado. Neste caso braseei o salmão e temperei com molho teryaki.
No final envolver os onigiris com alga nori cortada em tiras.

Pudim de abóbora

Ingredientes:
• 90g de pasta de tâmaras ou tâmaras medjool descaroçadas
• 300g de abóbora cortada em cubos
• 350g de bebida vegetal (usei de amêndoa)
• 1 pau de canela
• 1 estrela de anis (opcional)
• 2 vagens de cardamomo esmagadas (opcional)
• 50g de amido de milho (maizena)

Modo de preparação (na bimby):
• Cobrir as tâmaras com água e demolhar por algumas horas.
• Depois de demolhadas, triturar até ficarem reduzidas a puré.
• No copo da bimby colocar a abóbora, a bebida vegetal, as tâmaras, o pau de canela, o anis e o cardamomo.
• Programar 25min./90ºc/colher/vel.inversa.
• Entretanto numa taça, dissolver o amido de milho num pouco de bebida vegetal fria. Reservar.
• Retirar o pau de canela, o anis e o cardamomo do copo.
• Programar 10min./90ºc/vel.3 e ir deitando pelo bocal o amido de milho dissolvido em água. Deixar cozinhar sem a tampinha para ir engrossando.
• Triturar 30 seg. , aumentando a velocidade progressivamente entre vel.5 e vel.7.
• Distribuir por taças (rendeu 4 taças) e levar ao frigorífico 1 ou 2 horas até solidificar.

Caso prefiram fazer o pudim no fogão:
• Cobrir as tâmaras com água e demolhar por algumas horas.
• Depois de demolhadas, triturar até ficarem reduzidas a puré.
• Num tacho colocar a abóbora, a bebida vegetal, as tâmaras, o pau de canela, o anis e o cardamomo.
• Deixar cozinhar em lume brando até abóbora estar macia.
• Entretanto numa taça, dissolver o amido de milho num pouco de bebida vegetal fria. Reservar.
• Retirar o pau de canela, o anis e o cardamomo.
• Manter o tacho sob lume brando e ir adicionando o amido de milho dissolvido em bebida vegetal, mexendo sempre.
• Cozinhar cerca de 10 minutos, mexendo sempre.
• Retirar o tacho do lume e triturar tudo com a varinha mágica, até obter uma mistura sem grumos.
• Distribuir por taças (rendeu 4 taças) e levar ao frigorífico 1 ou 2 horas até solidificar.

Este pudim serve-se bem quer frio, quer morninho pelo que podem aquecer alguns segundos no microondas antes de servir.

Acompanhei com figos frescos, canela em pó, raspas de chocolate, amaranto expandido e noz pecã, amêndoas e avelãs caramelizadas com xarope de coco.

Bolonhesa de seitan

Geralmente utilizo seitan caseiro, mas para esta receita decidi experimentar seitan de compra com alga hijiki (podem ver numa das fotos seguintes). Este seitan tem uma textura óptima para picar, sem se desfazer.

Ingredientes:
• 250g seitan (usei seitan com alga hijiki )
• 2 copos de vinho branco
• sal
• alho em pó
• pimenta
• colorau
• mostarda em grão
• sal
• azeite
• 100g de cebola picada
• 500g de puré de tomate
• açúcar
• oregãos
• 2 folhas de louro
• 160g de courgette ralada
• 50g de cogumelos frescos picados

Modo de preparação:
• Picar o seitan e fazer uma marinada com o vinho branco, sal, alho em pó, louro, pimenta, colorau e mostarda em grão.
Usei mais ou menos 2 c.sobremesa de cada tempero.
• Deixar a marinar por algumas horas.
• Num tacho largo, aquecer um fio de azeite.
• Juntar a cebola e picada e quando esta já estiver a ficar mole, adicionar o puré de tomate, sal, oregãos a gosto e um pouco de açúcar para cortar a acidez do tomate.
• Deixar cozinhar por alguns minutos.
• Adicionar a courgette e os cogumelos e cozinhar em lume brando por alguns minutos.
• Entretanto numa frigideira à parte aquecer um fio de azeite e adicionar o seitan escorrido (reservar o líquido da marinada).
Rectificar o tempero com sal e pimenta e deixar cozinhar até o seitan começar a ficar um pouco mais sequinho.
• Juntar o líquido da marina ao molho de tomate e cozinhar uns minutos.
• Adicionar o seitan e rectificar os temperos.

Servir com massa tagliatelle e queijo ralado.